Tokio Marine participa da Intermodal South America 2016

Tempo de leitura: 1 minuto

4 de abril de 2016
Para apresentar seu portfólio de soluções para os setores de logística, transporte de cargas e comércio exterior, a Tokio Marine Seguradora estará presente na 22ª edição da Intermodal South America, o maior evento das Américas nestas áreas. A feira será realizada entre os dias 5 e 7 de abril, no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP), e tem um público previsto de cerca de 48 mil visitantes de mais de 30 países, além de 600 empresas expositoras, nacionais e internacionais.Na ocasião, a Companhia apresentará as soluções completas para atender as demandas de embarcadores nacionais de importação e exportação, de todos os portes, companhias de navegação, despachantes aduaneiros e transportadoras, entre outros públicos participantes. Em um estande de 16 metros quadrados, a Tokio Marine receberá 25 corretores e clientes convidados. O Presidente da Tokio Marine, José Adalberto Ferrara, também participará do evento, juntamente com a Diretoria Executiva Comercial e de Produtos Pessoa Jurídica, além de uma equipe de Colaboradores da área técnica. “A Tokio Marine tem reconhecida liderança no mercado de riscos de transportes e está preparada também para atender o setor de logística e comércio exterior. Temos capacidade técnica, equipes qualificadas e investimentos expressivos em soluções customizadas. Na Intermodal, vamos mostrar ao público nosso portfólio e nossa expertise na área”, afirma o Diretor Executivo de Produtos Pessoa Jurídica, Felipe Smith. Na área de Transportes, a seguradora disponibiliza um produto diferenciado com coberturas adequadas para os mais diversos tipos de operações, com ampla rede global de atendimento e suporte em caso de sinistro. Também oferece outros produtos que atendem as demandas de outros setores que integram a cadeia de negócios de Logística, como Operador Portuário, Riscos Ambientais, Garantia, E&O e Empresarial, entre outros. “Oferecemos consultoria em gestão e prevenção de perda, assistência em caso de acidente e agilidade no processo de emissão e regulação de sinistros”, afirma Felipe Smith.