Presidente da Tokio Marine destaca importância do Corretor durante 17ª edição do Conec

Tempo de leitura: 2 minutos

18 de outubro de 2016
    conec "O Corretor de seguros tem o principal ativo do mercado em mãos: o cliente. Por isso, nós, seguradores, temos que investir cada vez mais em treinamento e formação para que nossos parceiros possam oferecer soluções completas de proteção para cada segurado”. Dessa forma, o presidente da Tokio Marine Seguradora, José Adalberto Ferrara, destacou a importância do profissional no painel “O Futuro da Corretagem de Seguros”, realizado durante o 17º Congresso dos Corretores de Seguros (Conec), que reuniu o mercado segurador brasileiro no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, entre os dias 6 e 8 de outubro.Ferrara acredita que os corretores precisam, cada vez mais, pôr em prática a chamada ”venda consultiva”: devem entender as demandas e ofertar os produtos adequados a cada cliente. “Para isso, é necessário que o Corretor conheça em profundidade as carteiras das seguradoras com as quais trabalha e isso requer tanto a iniciativa dele quanto a disponibilidade das companhias em prover conhecimento”, afirma. No painel, o presidente da Tokio Marine destacou que a Seguradora tem um departamento específico para promover treinamento e capacitação para os parceiros de negócios.Em outra intervenção, o executivo ressaltou que a tecnologia necessariamente já é um componente da venda de seguros. “Quem de nós não utiliza um aplicativo de celular? Acredito que a Internet é uma aliada do Corretor, sobretudo na agilização dos processos de abordagem comercial, realização de negócios, entrega das propostas às seguradoras e ampliação da capilaridade junto à base de clientes prospects”, diz Ferrara. O presidente da Tokio Marine voltou a defender a união de Seguradores, Corretores e Órgãos Reguladores em prol do aumento da participação da indústria de seguros no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. “Sou muito otimista quanto à retomada do crescimento da economia brasileira. Há muitas oportunidades de negócios e, juntos, podemos atuar para difundir a cultura do seguro em nosso País e, consequentemente, contribuir para o mercado segurador ter mais destaque no cenário econômico”, afirma. O debate sobre “O Futuro da Corretagem de Seguros” foi mediado pelo primeiro vice-presidente do Sincor-SP, Boris Ber. Além de Ferrara, participaram da discussão Fabio Luchetti, presidente da Porto Seguro; Francisco Vidigal Filho, presidente da Sompo Seguradora; Gabriel Portella, presidente da SulAmérica Seguros; Edson Franco, presidente da Zurich; e Miguel Pérez Jaime, CEO da Allianz no Brasil.